Investimentos: o que fazer em tempos de crise financeira?

A economia mundial enfrenta atualmente momentos muito sombrios e o Brasil vem sentindo, desde 2014, os efeitos de um mundo financeiro globalizado.

Além de equívocos na própria gestão do governo, temos lidado com as consequências de uma crise que se alastrou pelo globo em 2008 e demorou a aportar nas nossas terras, mas chegou com toda a força e está diminuindo o poder de compra do brasileiro médio, aumentando os níveis de desemprego e espalhando preocupação e terror em cidadãos que não esqueceram o que viveram nos anos 80 e em outros momentos desastrosos para as finanças nacionais.

Quem tem dinheiro guardado se vê em uma sinuca de bico. Ao mesmo tempo que gostaria de poder investir para receber um retorno interessante, é obrigado a ser cauteloso ao máximo, porque definitivamente não estamos mais seguros e não se sabe o dia de amanhã.

Nesses casos, qual a posição ideal a ser tomada? O que se deve fazer? Essa e outras respostas te daremos agora!

5 Dicas para ter seu porto seguro em momentos de crise

Veja a seguir, cinco dicas para tomar as melhores decisões financeiras em momentos de instabilidade econômica.

Cautela sempre!

Ter cuidado com cada passo que vai dar não é um defeito, muito pelo contrário.

É importante pensar e repensar bastante cada um dos movimentos do seu dinheiro, para quando a decisão for tomada ela ser posta em prática de maneira firme e definitiva.

Até você decidir o que quer fazer é normal e aconselhável que mantenha os dois pés atrás, e bem firmes.

Por exemplo, nesses momentos de colapso financeiro é muito comum que pessoas que tenham ações na Bolsa decidam vende-las, por desespero mesmo de ter que se livrar delas numa baixa ainda maior.

Isso não é aconselhável, porque você não vai sequer recuperar o investimento que fez.

Nenhuma crise econômica modifica os pilares da economia e um deles é para segurar os papéis até que a tempestade passe, até porque eles não vão te causar prejuízo nesse caso, ao contrário do que ocorreria se decidisse repassá-los.

Prefira os fundos conservadores

dinheiro poupança - Investimentos: o que fazer em tempos de crise financeira?

Cada caso é um caso e deve ser analisado com calma e com precisão, mas certas análises podem ser feitas com alguma tranquilidade, em cima do que é reportado.

Se por acaso o seu dinheiro está em fundos mais conservadores, como o DI, é melhor manter tudo como está. Aliás, é muito comum que as pessoas tenham ações, mas só comprometam de 10 a 30% de suas rendas com esse tipo de investimento, tendo todo o resto do patrimônio em fundos de renda fixa ou poupança, que não costumam sofrer abalos ainda que a economia esteja periclitante.

Portanto, se você tem ações, mas também guardou suas melhores fichas para a renda fixa fique tranquilo. Ignore um pouco o vai e vem da bolsa, porque esse é o momento para se ter mais sangue frio e mais paciência.

Agora, se você na verdade é um pequeno investidor e conta com um capital mais modesto, de até R$ 20 mil, por exemplo, vale a pena apostar na poupança para início de conversa, porque ela não cobra taxas para a sua administração, tão pouco retira de você dinheiro pelos impostos.

Agora, se você conta com valores superiores é melhor analisar as taxas de administração relacionadas aos fundos de renda fixa, porque dependendo do seu caso o DI pode ser bem mais interessante.

Supondo que você conte com R$ 50 mil é bem provável que um fundo de renda fixa que tenha uma taxa de administração inferior a 2% seja bem mais vantajoso para você do que uma simples poupança.

Comprar dólares vale a pena?

comprar dolar vale apena - Investimentos: o que fazer em tempos de crise financeira?

O câmbio está altíssimo e nos últimos tempos a moeda americana já até ultrapassou a casa dos R$ 4.

Muita gente pode acreditar, portanto, que é interessante comprar dólares, para revende-los no caso de uma alta ainda maior. Especialistas de modo geral não aconselham esse tipo de atitude.

A não ser que você vá ter dívidas utilizando alguma moeda estrangeira (euro e libra esterlina também entram nesse jogo) tomar essa atitude é cair na onda da especulação.

Portanto, só vá por esse caminho em caso de necessidade, como se você tiver um filho estudando fora, ou caso esteja programando uma viagem ao exterior ou ainda um intercâmbio em um futuro muito próximo, por exemplo.

Do contrário, saiba que existem investimentos mais interessantes e seguros para o seu dinheiro, sendo a maioria deles muito mais rentável e lucrativa do que apostar na vulnerabilidade do câmbio.

Prefira o certo ao duvidoso

investimentos seguros - Investimentos: o que fazer em tempos de crise financeira?

Essa frase é um velho clichê, mas no caso de questões financeiras e econômicas ela cai muito bem. Em momentos de turbulência, como o que enfrentamos hoje, apostar as suas fichas em fundos DI sempre vai muito bem, assim como um bom chá.

O motivo? Temos os maiores juros reais do planeta, de modo que o rendimento nesse tipo de fundo é sempre bastante alto e lucrativo.

Para os estudiosos na área o ideal é ir atrás daqueles fundos de renda fixa com papéis pós-fixados, ou seja, aqueles que os investidores acreditam em uma elevação ou na manutenção da taxa de juros, não na sua queda.

Assim é muito mais provável ter um retorno interessante e tranquilidade em meio ao processo.

Distribua seus ovos em várias cestas

investir varios lugares - Investimentos: o que fazer em tempos de crise financeira?

Mais uma dica das antigas, mas realmente funcional e efetiva, especialmente quando o assunto é economia.

Nada como diversificar para ter uma vida financeira saudável e segura.

Obviamente não é qualquer um que pode colocar um pouco ali e um pouco lá também, mas quem consegue chegar a esse patamar fica bem mais relaxado, porque está abrigado em qualquer adversidade.

Se há uma receita ideal para uma vida econômica sã, seria essa: coloque a maior parcela de seu dinheiro em fundos conservadores, como o DI ou a renda fixa, ou ainda na poupança.

O resto pode ser posto em fundos cambiais e ainda em ações. Se você seguir essa dica vai estar sempre ganhando de algum lado e assim garantindo a sua subsistência, ainda que em algum instante venha a perder do outro!

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Caso deseje, deixe um comentário ou pergunta abaixo que teremos o maior prazer em responder.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *